PLANO DE POUPANÇA

Plano de Poupança de Energia

Contexto

A crise geopolítica que atinge a Europa, em consequência da invasão da Ucrânia pela Rússia provocou graves perturbações ao mercado mundial da energia. A forte dependência europeia do gás natural russo obrigou a União Europeia a rever as suas políticas de energia, lançando novos desafios a todos os sectores da sociedade.

Como resposta a esta crise geopolítica, em março de 2022 a Comissão Europeia lançou uma ação europeia conjunta – REPowerEU – e em conjunto com esta iniciativa, surgiu o Regulamento “Poupar Gás para um Inverno Seguro”. Em março de 2023, este Regulamento foi alterado.

Porque a estabilidade do sistema energético europeu está em risco, é necessário reduzir, no imediato, a dependência de combustíveis fósseis, nomeadamente provenientes da Rússia, através da aceleração da transição energética e da redução dos consumos de energia, em particular do gás natural. Nesse sentido, a Comissão avançou com a proposta de criação de Planos Nacionais de Poupança de Energia. Apesar das poupanças alcançadas com estes Planos, subsistem graves dificuldades para a segurança do aprovisionamento energético motivando a sua manutenção.

Desta forma, o Plano de Poupança de Energia (PPE), aprovado em RCM n.º 82/2022, de 27 de setembro, surge da necessidade dos Estados-Membros responderem ao repto da Comissão Europeia para a redução do consumo de gás em 15% entre agosto de 2022 e março de 2023, tendo este período sido estendido, através do novo Regulamento, até março de 2024.

Set

2022

PPE 2022-2023

Aprovado em RCM nº82/2022 de 27 de setembro

Nov

2022

Planos e pactos sectoriais

Pactos sectoriais assinados a 28 de novembro de 2022 com AIP, ANMP, APCC e CCP

Dez

2022

Comissão de Acompanhamento

Criada através do Despacho nº 14492/2022, de 19 de dezembro

Jan

2023

Comissão de Acompanhamento

Realizada a 1ª reunião e criado o grupo de trabalho técnico especial

Fev

2023

Monitorização PPE 2022-2023

4º relatório de progresso (dez/2022) verifica que foi superada a meta de 5% estabelecida para o final de 2022

Mar

2023

Lançamento do novo website

Publicado a 15 de março de 2023
https://planopoupancaenergia.pt

Abr

2023

Campanha de comunicação nacional

Conclusão da campanha nacional no Facebook, em parceria com META

Mai

2023

Comissão de Acompanhamento

Realizada a 2ª reunião

Jun

2023

Monitorização PPE 2022-2023

8º relatório de progresso (abr/2023) verifica que foi superada a meta de 17% estabelecida para o final de 2023

Jul

2023

Webinares sectoriais

Realizados webinares com indústria e AP local

Ago

2023

Campanha de Verão

Início da campanha “Dicas de Verão” no social media da ADENE

Set

2023

PPE 2022- 2023

Atingido um ano de implementação e monitorização

Out

2023

Comissão de Acompanhamento

Realizada a 3ª reunião

Nov

2023

Campanha de Natal

Início da campanha “Natal sem desperdício” no social media da ADENE

Dez

2023

Campanha de Natal

Conclusão da campanha “Natal sem desperdício” no social media da ADENE

É neste contexto que se afirma a importância do PPE, com uma aplicação transversal e célere, focado na gestão da procura, tendo como vetores estratégicos:

  • Apostar na eficiência energética e hídrica na indústria, diminuindo o seu consumo energético e aumentando a sua competitividade
  • Apostar na eficiência energética e hídrica no sector residencial e do comércio e serviços, bem como em campanhas promotoras de consumos equilibrados e sustentáveis
  • Promover a produção de eletricidade renovável para autoconsumo
 

O PPE engloba um conjunto de medidas que se complementam e contribuem para a redução do consumo energético. As medidas de redução do consumo energético incidem nas áreas da energia e eficiência hídrica, abrangendo os sectores da administração pública, central e local, e o sector privado (indústria, comércio e serviços, e residencial).

Adicionalmente, importa destacar que existem vários fatores, instrumentos e projetos atualmente em curso e/ou que se perspetivam para o futuro próximo, com influência no período de redução de consumo em estudo e que, no seu conjunto, pretendem constituir a resposta global de Portugal.

Até ao final de 2022, o PPE prevê uma redução de 5% do consumo de gás natural e até ao final de 2023 pretende alcançar um decréscimo de 17% deste consumo (superando a meta voluntária de 15%), face à média do período homólogo dos últimos cinco anos correspondente ao período inicial do Regulamento “Poupar Gás para um Inverno Seguro”. Prevê-se que o PPE continue a dar resposta à extensão do Regulamento, cumprindo com a redução voluntária de gás natural até março de 2024. São três as grandes vertentes que contribuem para esta redução:

  • Medidas específicas do PPE
  • Injeção na rede de eletricidade produzida através de sistemas fotovoltaicos
  • Avisos do Fundo Ambiental, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)

15%

Redução voluntária de gás natural (agosto 2022 a março 2024)

8 426 milhões m3

Limite máximo de consumo
de gás natural (agosto 2022
a março 2024)

31/03/2024

Vigência do PPE

O cumprimento do PPE não se esgota nas medidas de redução do consumo de gás e, para o seu sucesso, é necessário o envolvimento de todos.

Resultados

Período de análise: agosto de 2022 a janeiro de 2024

Consumo nacional de
gás natural

Gás Natural
- 0 %

Face ao período de referência do PPE

Execução da meta de redução de 15% até março de 2024

Gás Natural
0 %
Gás natural

No âmbito do PPE, estão a ser recolhidas e publicadas neste website as boas práticas e medidas de eficiência energética e/ou hídrica implementadas a nível nacional.

Faça parte deste desígnio nacional e partilhe as boas práticas implementadas na sua Entidade/Município.

Aceda aqui ao formulário de contactos, indicando no campo de mensagem “Partilha de boas práticas ou medidas implementadas” e a equipa do PPE irá entrar em contacto